TCU questiona obra nova em concessão de rodovias

TCU questiona obra nova em concessão de rodovias

TCU questiona obra nova em concessão de rodovias

Notícias

Com duras críticas ao trabalho da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o procurador do Tribunal de Contas da União (TCU) Júlio Marcelo de Oliveira quer impedir que as concessionárias de rodovias sejam autorizadas a incluir novos investimentos em seus contratos. Em representação enviada ao ministro Augusto Nardes, Oliveira solicitou a expedição de uma cautelar congelando aditivos contratuais.

O documento, ao qual o Valor teve acesso, acusa a agência reguladora de negligência no acompanhamento das obrigações contratuais das empresas, que estariam sendo sistematicamente descumpridas sem as punições compatíveis. Para o procurador, a benevolência da ANTT fez com que o descumprimento dos cronogramas de obras de e serviços se tornassem “a melhor alternativa para as concessionárias”.

Entre as principais acusações está o elevado índice de inexecução dos contratos, que é o percentual de cada obra que deixou de ser realizado em determinado ano. Um levantamento apresentado pela procuradoria com 14 concessionárias mostra 8 com patamares de inexecução superiores a 50% no ano de 2014.

Técnicos da ANTT argumentam, no entanto, a existência de um erro grave de interpretação desses números. Se 5% de um viaduto deixou de ser feito em determinado ano, por exemplo, o valor referente a essa inadimplência é jogado para o exercício seguinte. Se, por algum motivo, essa obra remanescente não puder ser executada, os mesmos 5% acabam se tranformando em 100% de inexecução, o que afeta fortemente o indicador total. A ANTT, entretanto, preferiu não se manifestar oficialmente.

Na representação, o procurador pede que a agência seja impedida de firmar novos aditivos até que o TCU tenha um levantamento detalhado sobre o desempenho de todos os contratos de concessão. Por meio desses aditivos, as concessionárias podem trocar novos investimentos por extensão do prazo contratual ou por reajuste na tarifa de pedágio.

Se a cautelar for expedida, o único ajuste que poderá ser feito nas tarifas é a correção da inflação. Segundo o Valor apurou, o ministro Augusto Nardes, relator da matéria, assinou na segunda-feira um pedido de oitiva com os dirigentes da ANTT antes de decidir se expedirá ou não a cautelar solicitada por Oliveira.

A agência também é acusada de permitir a postergação de investimentos das concessionárias. De acordo com a representação, entre 2014 e 2016 a ANTT expediu 24 portarias autorizando o atraso nos desembolsos. “Por todos esses motivos, o atraso na realização dos investimentos originalmente estipulados tem se revelado altamente benéfico às concessionárias e prejudicial aos usuários das rodovias concedidas”, afirma o procurador.

A inclusão de novas obras nas concessões existentes é uma das principais apostas do governo para viabilizar algum investimento de curto prazo na infraestrutura. Recentemente, a diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres e o Ministério da Fazenda autorizaram investimentos de R$ 400 milhões da Transbrasiliana, concessionária que administra o trecho paulista da BR-153. Em troca, a empresa poderá reajustar a tarifa de pedágio de R$ 4,30 para R$ 7,70.

A operação, no entanto, está parada, aguardando uma posição do TCU. Independentemente da cautelar, a ANTT vai aguardar a manifestação do tribunal para assinar aditivos de maior vulto.

Outro projeto que aguarda o aval do Tribunal de Contas é a inclusão de novas obras no contrato da Nova Dutra, concessionária que administra a principal ligação entre o Rio de Janeiro e São Paulo. A empresa quer trocar investimentos bilionários por mais 17 anos de contrato, mas o governo já sinalizou que a extensão não deve ocorrer.

Também estão na fila as análises de investimentos de R$ 4 bilhões na Autopista Fernão Dias (BR-381/MG/SP) e de cerca de R$ 1 bilhão na Autopista Fluminense (BR-101/RJ), entre outros.
Fonte – Valor Econômico

Posts Relacionados

ANUT participará do evento P3C PPP e Concessões no Painel sobre RCR!

27/01/2023

Notícias

ANUT participará do evento P3C PPP e Concessões no Painel sobre RCR!

🗓️ Confira as datas: 27 de Fevereiro | Abertura e Premiação | Presencial | B3 28 de Fevereiro | Conferência | Presencial | Centro de Convenções Frei Caneca 🚨Informações https://lnkd.in/dnytsxEc

Saiba mais
Free Flow tem início na BR-101/RJ (Rio-Santos) na segunda-feira (30/1)

27/01/2023

Notícias

Free Flow tem início na BR-101/RJ (Rio-Santos) na segunda-feira (30/1)

Após o período de testes e ajustes nos equipamentos, cobrança efetiva deve acontecer a partir de março A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a CCR RioSP, concessionária responsável pela BR-116/101/RJ/SP, iniciam, […]

Saiba mais
ANTT abre Audiência Pública sobre o Vale-Pedágio obrigatório

23/01/2023

Notícias

ANTT abre Audiência Pública sobre o Vale-Pedágio obrigatório

A sessão pública acontece dia 13/2   AAgência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou a Deliberação nº 3 que comunica a realização da Audiência Pública nº 2/2023 sobre a proposta de revisão e atualização da […]

Saiba mais