Governo cancela contrato com Zamin após falta de conservação em ferrovia

Governo cancela contrato com Zamin após falta de conservação em ferrovia

Governo cancela contrato com Zamin após falta de conservação em ferrovia

Notícias

Em decisão publicada no Diário Oficial, o governo estadual extinguiu o contrato de concessão da Estrada de Ferro Amapá (EFA), a única ferrovia do estado, mantido com a mineradora Zamin. Entre os motivos apontados estaria o descumprimento dos termos estabelecidos no acordo, como a falta de conservação de vagões e trilhos, e a falta de assistência aos passageiros e agricultores dos municípios cortados pela ferrovia.

Com a suspensão, a administração da estrutura volta ao governo, que pretende realizar um novo processo de concessão. OG1 entrou em contato com a sede da Zamin Ferrous no Amapá, mas não houve resposta das solicitações de entrevista até esta publicação.

A EFA foi inaugurada em 1957 e tem um total de 194 quilômetros iniciando no município de Serra do Navio e cruzando as cidades e comunidades rurais de Pedra Branca do Amapari, Porto Grande, Macapá, até o destino final em Santana. A ferrovia foi construída para transporte e exportação da produção mineral, principalmente ferro e manganês.

O titular da Secretaria Estadual de Relações Institucionais (Serin), Jorge Amanajás, argumentou que a extinção do contrato tornou-se inevitável após várias notificações feitas a empresa sobre a manutenção e utilização da ferrovia. Estudos de técnicos do governo avaliaram que a pista não oferece condições de tráfego, e que há pelo menos quatro meses o transporte de passageiros e cargas não é feito pela empresa.

“Desde março e anteriormente a isso já vinha oferecendo um serviço de péssima qualidade. De lá foi uma paralisação total, a estrada tomada de mato, um descaso. Vamos fazer um novo processo, e no período mais curto onde a legislação permitir faremos a nova concessão”, reforçou Amanajás.

Os custos de recuperação e manutenção da ferrovia ainda não foram calculados, mas o secretário antecipou que eles serão repassados para o vencedor do processo. Até a nova concessão, a Secretaria de Transportes do Amapá (Setrap) vai realizar a manutenção parcial de trechos da EFA.

O recurso utilizado para os reparos será da fiança dada pela empresa e por um banco no início do processo, cerca de R$ 12 milhões, que está previsto no contrato de concessão. Além disso, a Zamin deve ao estado o total de R$ 1.460.224,11, referente a seis autos de infração emitidos anteriormente.

Fim da estocagem

A empresa Zamin anunciou em 2014 o término da capacidade de estocagem de minério de ferro, tanto em Pedra Branca do Amapari, quanto em Santana, o que resultou na paralisaçãoparcial das atividades.

A ocupação dos locais se deu pela lentidão na exportação do minério partindo do Amapá por causa do desabamento do porto de Santana, em 2013, que matou quatro pessoas e deixou duas desaparecidas. A estrutura ainda não foi reconstruída.

Fonte – G1

Posts Relacionados

ANUT participará do evento P3C PPP e Concessões no Painel sobre RCR!

27/01/2023

Notícias

ANUT participará do evento P3C PPP e Concessões no Painel sobre RCR!

🗓️ Confira as datas: 27 de Fevereiro | Abertura e Premiação | Presencial | B3 28 de Fevereiro | Conferência | Presencial | Centro de Convenções Frei Caneca 🚨Informações https://lnkd.in/dnytsxEc

Saiba mais
Free Flow tem início na BR-101/RJ (Rio-Santos) na segunda-feira (30/1)

27/01/2023

Notícias

Free Flow tem início na BR-101/RJ (Rio-Santos) na segunda-feira (30/1)

Após o período de testes e ajustes nos equipamentos, cobrança efetiva deve acontecer a partir de março A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a CCR RioSP, concessionária responsável pela BR-116/101/RJ/SP, iniciam, […]

Saiba mais
ANTT abre Audiência Pública sobre o Vale-Pedágio obrigatório

23/01/2023

Notícias

ANTT abre Audiência Pública sobre o Vale-Pedágio obrigatório

A sessão pública acontece dia 13/2   AAgência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou a Deliberação nº 3 que comunica a realização da Audiência Pública nº 2/2023 sobre a proposta de revisão e atualização da […]

Saiba mais