Crédito do BNDES para concessões terá nova regra

Crédito do BNDES para concessões terá nova regra

Crédito do BNDES para concessões terá nova regra

Notícias

As condições de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para os vencedores do leilão de concessão dos aeroportos de Salvador (BA), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS) e Florianópolis (SC) trarão regras de governança sobre partes relacionadas. O objetivo é evitar desequilíbrios quando um operador de infraestrutura é controlado por uma construtora, prática comum nas concessões no Brasil.

O edital de concessão dos terminais aéreos foi publicado nesta quinta-feira, 1º, no Diário Oficial da União. O governo reduziu, de R$ 4,108 bilhões para R$ 3,01 bilhões, o lance mínimo que será exigido dos interessados, somando os quatro aeroportos. O leilão será em 16 de março. Não haverá restrições à participação dos concessionários atuais.

A construtora ser dona da operadora de logística ou entrar como sócia dos consórcios é praxe no Brasil. O próprio secretário executivo do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), Moreira Franco, já criticou esse modelo.

Analistas do mercado apontam que a mistura de interesses – a construtora pode oferecer preço maior para ganhar um leilão, mesmo que isso prejudique a operação, para lucrar com as obras – pode ser foco de problemas. Um exemplo seria a concessionária Rio Galeão, sociedade entre a Odebrecht TransPort e a operadora Changi, de Cingapura. A empresa arrematou o aeroporto por R$ 19 bilhões, com ágio de 294%. Para alguns críticos, o projeto não ficaria de pé com esse valor.

No lançamento dos projetos do PPI, em setembro, o BNDES anunciou novas condições de crédito para a infraestrutura. Em geral, todos os projetos terão menos crédito subsidiado e mais recursos privados. Segundo a diretora de Infraestrutura do BNDES, Marilene Ramos, a cada leilão, o banco manterá a tradicional prática de divulgar uma carta com as condições de crédito. A carta para o leilão dos quatro aeroportos será divulgada até hoje, informou Marilene.

Pelas condições já apresentadas, a participação máxima do empréstimo do BNDES no valor do investimento, no caso dos aeroportos, será de 40%.

 
Fonte – Estadão

Posts Relacionados

ANUT participará do evento P3C PPP e Concessões no Painel sobre RCR!

27/01/2023

Notícias

ANUT participará do evento P3C PPP e Concessões no Painel sobre RCR!

🗓️ Confira as datas: 27 de Fevereiro | Abertura e Premiação | Presencial | B3 28 de Fevereiro | Conferência | Presencial | Centro de Convenções Frei Caneca 🚨Informações https://lnkd.in/dnytsxEc

Saiba mais
Free Flow tem início na BR-101/RJ (Rio-Santos) na segunda-feira (30/1)

27/01/2023

Notícias

Free Flow tem início na BR-101/RJ (Rio-Santos) na segunda-feira (30/1)

Após o período de testes e ajustes nos equipamentos, cobrança efetiva deve acontecer a partir de março A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a CCR RioSP, concessionária responsável pela BR-116/101/RJ/SP, iniciam, […]

Saiba mais
ANTT abre Audiência Pública sobre o Vale-Pedágio obrigatório

23/01/2023

Notícias

ANTT abre Audiência Pública sobre o Vale-Pedágio obrigatório

A sessão pública acontece dia 13/2   AAgência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou a Deliberação nº 3 que comunica a realização da Audiência Pública nº 2/2023 sobre a proposta de revisão e atualização da […]

Saiba mais