Com novo governo, fundos miram novos investimentos no país

Com novo governo, fundos miram novos investimentos no país

Com novo governo, fundos miram novos investimentos no país

Notícias

Os setores de infraestrutura, agronegócios, saúde e educação estão na mira dos recursos estrangeiros trazidos ao país por meio de fundos de “private equity” (que compram participação em empresas), segundo advogados e gestores da área.

Nas últimas semanas, voltaram a surgir rumores de transações. Também se viram acordos ligados ao agronegócio, como a participação que a Warburg Pincus levou da Camil. Mas a estimativa é que após a confirmação do interino Michel Temer na Presidência, em agosto, uma nova onda virá.

Rogério Gollo, sócio da PwC, diz que já viu um primeiro impulso quando a chance de afastamento de Dilma Rousseff ficou mais evidente. O registro da PwC mostra cinco transações com “private equity” em abril. O patamar subiu para 12 em maio e se repetiu em junho.

“Nota-se pelo telefone, que está tocando de novo. O investidor pensa que, se esse governo fizer as reformas que está prometendo, o mercado para ele vender depois, como fazem os “private equities”, vai estar bem melhor”, diz Renato Soriano, sócio da Rosenberg Partners. O novo governo promete privilegiar as concessões de infraestrutura.

“Um estudo que fizemos em julho mostrou que 88% dos estrangeiros pretendem elevar a alocação de recurso em “private equity” nos próximos três anos”, diz Francisco Sanchez Neto, da Abvcap (associação do setor).

Os fundos fecharam 2015 com R$ 153,2 bilhões de capital comprometido, montante 20% superior a 2014.

Para José Diaz, sócio do Demarest Advogados, a forte instabilidade cambial que marcou os piores momentos da crise política dificultava a precificação dos ativos.

No setor de saúde, os negócios voltados para medicina diagnóstica e farmacêuticas já se aceleraram, segundo Maria Fernanda Prado, do escritório Mattos Filho. Em 2015, o governo liberou restrições à entrada de capital estrangeiro nos hospitais.

Mário Malta, sócio da Advent, afirma que, além de saúde e educação, negócios nas áreas de serviços financeiros e varejo também estão sendo estudados.

 

Fonte – Folha de São Paulo

Posts Relacionados

ANUT participará do evento P3C PPP e Concessões no Painel sobre RCR!

27/01/2023

Notícias

ANUT participará do evento P3C PPP e Concessões no Painel sobre RCR!

🗓️ Confira as datas: 27 de Fevereiro | Abertura e Premiação | Presencial | B3 28 de Fevereiro | Conferência | Presencial | Centro de Convenções Frei Caneca 🚨Informações https://lnkd.in/dnytsxEc

Saiba mais
Free Flow tem início na BR-101/RJ (Rio-Santos) na segunda-feira (30/1)

27/01/2023

Notícias

Free Flow tem início na BR-101/RJ (Rio-Santos) na segunda-feira (30/1)

Após o período de testes e ajustes nos equipamentos, cobrança efetiva deve acontecer a partir de março A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a CCR RioSP, concessionária responsável pela BR-116/101/RJ/SP, iniciam, […]

Saiba mais
ANTT abre Audiência Pública sobre o Vale-Pedágio obrigatório

23/01/2023

Notícias

ANTT abre Audiência Pública sobre o Vale-Pedágio obrigatório

A sessão pública acontece dia 13/2   AAgência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou a Deliberação nº 3 que comunica a realização da Audiência Pública nº 2/2023 sobre a proposta de revisão e atualização da […]

Saiba mais